Aparato do Entretenimento: [UniTeen]: Por trás de "Descendentes 3" da Disney - Review e análise de desempenho
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Search

[UniTeen]: Por trás de "Descendentes 3" da Disney - Review e análise de desempenho


Pôster promocional de "Descendentes 3" - Créditos: Disney

Acabou a espera "Descendentes 3" está entre nós 🙌. finalmente após a estreia norte americana do filme. A saga dos filhos dos vilões mais tenebrosos da Disney que está no ar desde 2015 chega ao fim com a última parte da franquia marcando a última aparição cênica do ator Cameron Boyce, morto em julho, vítima de uma crise epilética.

Siga o nosso perfil no Instagram



Sinopse

A esperada sequência da triologia continua a saga dos filhos dos vilões da Disney: Evie, Mal, Carlos e Jey em Auradon. Quando os VKs retornam a ilha dos perdidos para recrutar uma nova larva de filhos de vilões para se unir a eles na escola preparatória, uma nova ameaça é imposta, colocando em perigo a segurança de Auradon.


  
Para manter todos a salvo, Mal se une aos velhos piratas e Uma para evitar que o terror prevaleça no reino, Mal precisa tomar decisões que podem comprometer seu presente e futuro de uma vez por todas enquanto lida com um vilão inimaginável.

Trailer de "Descendentes 3" - Disney Channel

Roteiro

"Descendentes 3" é um encerre perfeito para a saga de Mal, Evie, Jay e Carlos onde acompanhamos a jornada que os trouxeram ao momento atual, demarcando o amadurecimento dos personagens de maneira primorosa. Vimos a essência de personalidade de cada um, sendo evidenciada nas ações e escolhas que são feitas nos arcos narrativos do filme.


Sarah Jeffrey e Dove Cameron em cena de"Descendentes 3" - Créditos: Disney Channel USA


Desenho dos Personagens

Vemos os nossos personagens novamente desde a última vez que nos encontramos e somos agraciados com uma maturidade visível dos VKs. A Mal destemida, porém dividida em suas nuances - de princesa e futura rainha e a velha filha da Malévola da ilha dos perdidos. 



A Evie empoderada e inteligente que se tornou, na sua evolutiva narrativa, a mocinha vai muito além da beleza e da moda e nesse filme é mostrado o quão inteligente Evie pode ser. O plano é trassado por ela quem diria. 

Carlos, por sua vez mostrou de uma vez por todas que abriu mão do medo e se apropriou de uma coragem alinhada a doçura característica que o marcou tanto, Jay encontrou um equilíbrio entre a força e seu lado humano aprendendo a lidar com as escolhas de maneira racional ao invés da imediata força brutal. Uma segue sendo a líder rebelde que conhecemos, mas agora sabendo como canalizar o que tem de melhor, o que por fim a coloca na direção certa e com a motivação apropriada. 

Quem está diferente de como conhecemos é Audrey, a filha da princesa Aurora, de A Bela Adormecida. Era a prometida do rei Ben e a futura rainha de Auradon, até a chegada de Mal e seu amigos que deram outro rumo a seus planos. Audrey é uma princesa treinada para a corte, sendo apresentada como uma menina doce, delicada e sensível com uma dose de prepotência e arrogância, mas sempre andou na linha do que que se espera para uma rainha. 

Ela, no entanto, se torna obsessiva em provar a todos que a ideia de trazer filhos de vilões para Auradon foi um erro assim como reconquistar o príncipe que juga ser seu por direito. É nesse ponto que a personagem torna-se mais profunda e vimos as demais camadas de Audrey, ela planeja sua vingança quando Mal e Ben tornam-se noivos, postada em seu quarto a princesinha cor de rosa se revela uma verdadeira vilã: cheia de inveja, ódio e amargura. Audrey se transforma na rainha da maldade. Aposto que até você se surpreendeu com esse arco não foi? 

E o que falar do Rei Ben? Ele que sempre foi o típico galã audacioso, focado e prestativo que a princípio proclamou o "VK Day" permitindo a integração dos dois mundos. Sentiu o impacto aí @ Donald Trump? Mas agora ele se encontra perdido diante dos últimos acontecimentos, não sabendo lidar com os seus deveres como rei e líder, chegando a entrar em pânico em alguns pontos narrativos, mas nada que comprometa seu pulso firme que sempre o acompanhou.


Trilha Sonora

Poderosa, explosiva, vibrante e grandiosa é assim que podemos descrever a trilha sonora de "Descendentes 3" que abre com a faixa "God to Be Bad" interpretada pelos 4 VKs originais - Evie, Mal, Carlos e Jay. A canção conta em sua letra sobre o VK day e é o grande ato de abertura do filme mostrando o orgulho de suas origens e exaltando a grande oportunidade que os 4 tiveram ao se mudar para Auradon, a faixa produzida por Tim James é um pop moderno com toques de anos 90 em sua melodia e contempla perfeitamente as vozes de Dove Cameron, Sofia Carson, Cameron Boyce e Booboo Stewart que simplesmente esbanjam química vocal, cada um com suas características vocais que abrilhantam a peça.



Sarah Jeffrey brilha na vibrante e emotiva canção solo de Audrey colocando uma poderosa e emotiva interpretação na sua delicada voz Mezzo soprano na faixa "Queen Of Mean" uma balada R&B que vai crescendo a medida que a personagem vai se revelando acompanhada de uma vibrante e primorosa carga emocional é sem duvidas a melhor faixa do álbum. 



Cheyenne Jackson traz toda sua experiência adquirida na Broadway e divide os holofotes com Dove Cameron na faixa "Do You Gotta Do" uma canção carrega de rock roll junto a maneira dramática de interpretação dos grandes musicais. Cameron e Jackson uniram suas vozes, ela como uma soprano de ofício e ele como um extraordinário contra-tenor, em uma enérgica performance de pai e filha. 



"Night Falls" é uma celebração entre a força do R&B e a delicadeza do pop, com uma pitada final de hip hop. Isso é facilmente observado nos contrapontos vocais - A força da mulher negra e poderosa carregada de R&B de China Anne - a delicadeza soprana da voz de Sofia Carson, coloca o pop no jogo - os meninos entregam o hip hop da música - Dove Cameron joga com todos eles, liderando uma das melhores canções grupais da trilha.



O momento dela brilhar chegou: Sofia Carson finalmente tem o seu merecido número musical "One Kiss" é uma baladinha pop despretensiosa que tem tudo haver com a personalidade de Evie: é delicada nos momentos certos e forte quando é preciso. Carson entrega em sua interpretação exatamente isso, quando brinca com as notas da música, vai e volta, sobe e desce, cresce e pondera quando é devido, exatamente como Evie aprendeu a ser. Além de enfatizar algo que a personagem sempre preservou: o tal amor verdadeiro. E cá entre nós, Dog é perfeito, né? Amo a química deles em cena! Algo a ser louvado. 



Dove Cameron também tem um momento para chamar de seu "My Once Upon a Time" é uma típica faixa da Broadway. Facilmente você encontraria faixas como está em grandes musicais e aqui vemos a prestigiosa voz da senhorita Cameron, a menina cujo o berço é de musicais de palco volta a trilhar o caminho que se sente a vontade em uma leve interpretação carregada de sentimentos vividos por sua personagem Mal, todas as vulnerabilidades dela são exprimidas em cada nota da música. E o que dizer do agudo na última estrófe? Poderoso! 



"Break This Down" é o número de enceramento do filme e diria: é perfeito para está finalidade. A produção celebra as diferenças e quebra esteriótipos, colocando todos numa mesma camada social. Você é parte de uma unidade. A faixa produzida por Anthony Mirabella é exatamente isso, uma empolgante celebração, recheada de muito pop. 

Cada membro do elenco tem seu momento para deixar sua última impressão e encerrar seus respectivos arcos. É um até logo em forma de música. As vozes são bem encaixadas novamente lideradas por Dove Cameron - no lado do reino e China Anne - no lado da ilha dos perdidos, ambas cantoras colocam em suas interpretações uma força que são diferenciadas pela delicadeza de Cameron e a explosão de China, um contraponto perfeito, enquanto são acompanhadas pelo back vocal dos demais até o climax do refrão. 

A faixa segue com a galera da ilha mandando ver nessa segunda parte. A música onde as vozes de Thomas Doherty - barítono de ofício se mescla com a voz de Jandah Marie, a novata que já chega mandando ver num R&B junto a McClain. O soprano de Sofia assume as rédeas do número quando os quatros VKs originais cantam suas partes solos na ponte da música, os meninos Boyce e Stewart colocam tudo em um rap incrível e nesse ponto os dois grupos começam a se unir através do coro das vozes em um tom unísono, imprimindo o principal recado do filme: SOMOS UM SÓ. 

Ilha e Auradon se unificam deixando de co-existirem separadas para se potencializar juntas - Mitchell Hope usa suas habilidades de tenor baixo para liderar os príncipes e princesas do reino com os coros de Jeffrey, Brenna e Zachary enquanto do outro lado temos os descendentes de vilões liderados por Cameron, McClain, Carson, Stewart e Boyce abusando dos agudos e da explosão vocal para entregar um número rico, diverso, vibrante e emocionante.




Foto promocional para divulgação do filme "Descendentes 3" - Créditos: Disney


Desempenho

A Disney não poderia estar mais vibrante com o desempenho do longa "Descendentes 3". O desfecho vem conquistando êxito em todos formatos de mídia. Senta aí, que vem a lista.


🏆 Maior audiência Televisiva da Disney Americana em 2019

🏆 Filme mais baixado na última semana no Itunes - #1 USA

🏆 Trilha sonora Top 100 em vários países ao redor do mundo sendo o pico mais alto atualmente registrado #2 no México. 

🏆 Vídeo mais visto no YouTube no território americano e mais 23 países no mundo - "Queen Of Mean" de Sarah Jeffrey - #1 USA

🏆 "One Kiss" de Sofia Carson presente no topo de 15 países respectivamente sendo o pico mais alto #189 no USA atualmente.

🏆 "Queen of Mean" é a música mais comprada no Itunes de 16 países fora dos Estados Unidos, cujo o pico mais alto é #4 na Itália.

🏆 "Nigth Falls" é hit no Itunes de 24 países e em Portugal é a trigésima primeira música mais comprada na plataforma.


🏆 "Queen Of Mean" é a música mais executada no Spotify com exatos 2M de plays na plataforma em 7 dias de lançamento e ainda figurou um top 50 virais nos USA.

🏆 "Good to Be Bad" é a música mais ouvida na Apple Music no Brasil estando no sexto lugar de 10.

🏆 Com o lançamento do terceiro filme as trilhas sonoras dos filmes antecessores voltaram aos chats de música em todos os países da América Latina.

"Descendentes 3" entrega exatamente o que se espera dele. Encerra círculos, confronta, contempla a história narrada em três filmes e acima de tudo festeja e honra uma jornada de cinco longos anos. O filme é a coroa de Kanney Ortega e sua equipe e a cereja no bolo do elenco e fãs. 


----- || ----- || -----

Curtiu nossa review? Gostou do filme? Conta pra gente ou nos procure nas redes sociais.  


Revisão: Hiago Júnior


Escrito por Graziely Sofia
Siga-me no Twitter: @GrazyMaslow 



Aparato do Entretenimento

Criado em 2014, o "Aparato do Entretenimento" traz ao seu leitor uma gama versátil de conteúdo. Conta com colunistas especializados em áreas de atuação diferentes, que visam desta forma atender a você querido(a) leitor(a). Além da sua visita, esperamos ser seus amigos e como seremos pode nós dar aquela dica para melhorar, um puxão de orelha, elogiar. Acima de tudo queremos sua participação.


0 thoughts on “[UniTeen]: Por trás de "Descendentes 3" da Disney - Review e análise de desempenho