Aparato do Entretenimento: Alô Netflix! O que a senhorita está esperando para adaptar "The Last Of Us"?

style='border:none;overflow:hidden;width:339px;height:200px;'>
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Search

Alô Netflix! O que a senhorita está esperando para adaptar "The Last Of Us"?

Imagem promocional do game
A tempos que venho buscando inspiração para escrever este texto, para isso, precisei me aprofundar mais uma vez no submundo dos games, mais especificamente no jogo "The Last Of Us". (Zerei duas vezes). 

Analisei cada detalhe: a jogabilidade, os esquemas e outros afins, mas a coluna em questão não tem como mérito falar sobre as manhas do game, muito menos pedir para comprá-lo. Aqui a exposição é outra, bem diferente. 

Boas histórias não surgem assim do nada, você não acorda e fala: "Acho que hoje vou criar um sucesso". Nada disso. Qualidade remete a esforço. Sucesso, a dedicação. E grande parte disto é literalmente suor.

Joel e Ellie enfrentando os inimigos 
Foi exatamente este ponto o crucial, a criação de um enredo eclético, diferente e visceral. Mais uma vez repito, não é sempre que nos deparamos com algo tão bem delimitado. E pensando desta forma, não há como negar: "The Last Of Us", merece uma adaptação para a TV, ou melhor uma série pelas mãos da Netflix. 

Para compreender o que digo é preciso adentrar no roteiro do game. Leia com atenção:

"A trama de "The Last Of Us" envolve o surto do fungo cordyceps entre os humanos. Esse fungo realmente existe na natureza, mas só ataca insetos, crescendo dentro do cérebro deles até o ponto de começarem a sair pelo corpo do pobre animal. No jogo, o cordyceps evoluiu e passou a infectar humanos, que se tornam extremamente agressivos, atacando outras pessoas. E como o fungo não para de crescer dentro do cérebro, quanto mais tempo alguém passa infectado, mais deformado fica o seu corpo. O jogo começa justamente quando a coisa toda está se espalhando e o protagonista Joel precisa fugir com a sua filha Sarah e seu irmão Tommy. Algumas coisas dão errado durante a fuga e a história dá um salto de 20 anos".
Definição extraída da crítica do site: "Mob Gound" (Obrigado tio Google).

Agora assista ao trailer oficial:

Comprovaram a qualidade do roteiro? Perfeito ? Lembra algo meio "The Walking Dead" misturado com "The Last Ship", mas com pegadas bem mais focadas na disseminação do vírus. Atende a demanda de ação, drama e romance que toda boa série deste segmento tem que necessariamente conter. 



Produções para a TV com este nicho estão em alta, o que comprova a imensa variedade de seriados produzidos pelo mundo afora. Várias outras franquias do universo virtual, ganharam as telonas, desta forma não seria mera demagogia, ou puxa saquismo salientar que a compra do roteiro de "The Last Of Us" seria uma sacada e tanto. 

As vantagens de adaptação do game para a TV são inúmeras: conhecimento da trama por uma quantidade maior de pessoas, favorecimento da marca Naughty Dog (desenvolvedora) e Sony (distribuidora), janela de divulgação para compra do jogo na plataforma PS4. No momento não penso em ninguém melhor do que nossa primeira dama, que em suas últimas produções tem procurado investir em adaptações divergentes, oriundas de filmes, séries e animes. 

Presta atenção Netflix! Fica bobeando não. Enquanto você Neil Druckmann, pare de jogar água fria no desenvolvimento do filme. Apenas pare! Siga adiante. Obrigado, de nada.

Siga-me no Twitter: @Hiago__Junior e até o próximo #MundoGeek



Aparato do Entretenimento

Criado em 2014, o "Aparato do Entretenimento" traz ao seu leitor uma gama versátil de conteúdo. Conta com colunistas especializados em áreas de atuação diferentes, que visam desta forma atender a você querido(a) leitor(a). Além da sua visita, esperamos ser seus amigos e como seremos pode nós dar aquela dica para melhorar, um puxão de orelha, elogiar. Acima de tudo queremos sua participação.


0 thoughts on “Alô Netflix! O que a senhorita está esperando para adaptar "The Last Of Us"?