Aparato do Entretenimento: Relembrando Sucessos: Maria do Bairro, Thalía vai do lixo ao luxo na terceira e última parte da trilogia das 'Marias'
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Search

Relembrando Sucessos: Maria do Bairro, Thalía vai do lixo ao luxo na terceira e última parte da trilogia das 'Marias'


Thalía em foto promocional da novela 'Maria do Bairro' - Créditos: Televisa S.A

Em 1995 a Televisa decidiu produzir mais uma novela estrelada por Thalía onde ela novamente interpretaria uma personagem chamada 'Maria', na oportunidade a emissora enfim conseguiria fazer uma trilogia. Para essa nova produção foi decidido fazer uma nova versão de nada mais nada menos do que o clássico 'Os Ricos Também Choram' estrelado por Verónica Castro em 1980.

A produção desse novo folhetim ficou a cargo de Angelli Nesma Medina, mas assim como aconteceu em 'Marimar' quem mandou e desmandou dentro da novela foi o produtor original da trilogia, Valentin Pimstein. Foi nesse contexto que surgiu a novela que seria um dos maiores sucessos da década e da história da Televisa, que marcaria a carreira de Thalía e vários outros atores para sempre e que por fim encerraria esse ciclo: 'Maria do Bairro'.


Siga o nosso perfil no Instagram
@aparato_entretenimento


Thalía em foto promocional da novela - Créditos: Televisa S.A

A bela e simpática Maria é uma garota humilde, de 15 anos. Ela mora com sua madrinha, Cacilda, em um bairro pobre da cidade, e cata lixo para ajudar em casa. Quando Cacilda falece, Maria acaba ficando só. Na Igreja, ela pede ao padre Honório que a ajude a arranjar trabalho e um lugar para morar. A pedido do padre, o milionário Fernando de la Veja acolhe Maria em sua residência. Uma vez instalada na mansão, Maria é desprezada por Vitória, mulher de Fernando. O filho mais velho de Fernando e Vitória, Luís Fernando, tenta dominar Maria, mas não consegue. Ele decide cortejá-la, sem imaginar as consequências dessa relação.

Na mansão, Maria é odiada por Soraya, sobrinha de Fernando e Vitória, jovem que é capaz de qualquer coisa para se casar com Luís Fernando. Maria começa a ter aulas de etiqueta e acaba conquistando a admiração de quase toda a família, e também um lugar no coração de Luís Fernando. Maria e Luís Fernando se casam, mas Soraya não pretende deixar de persegui-lá.



Thalía e Fernando Colunga em foto promocional da novela - Créditos: Televisa S.A

'Maria do Bairro' é indiscutivelmente um dos maiores clássicos mexicanos de todos os tempos. Muitos foram os fatores que contribuíram para todo o sucesso da novela. Usar a história de 'Os Ricos Também Choram' foi uma ideia bastante ousada por parte dos produtores, isso poderia dar muito errado, já que a novela citada era um clássico e muito querida pelo público.

Mas o sucesso voltou a se repetir, a história esteve muito bem adaptada, repleta de truques folhetinescos e com um elenco de realmente causar inveja, sendo esse elenco o maior mérito de todo o folhetim.

Após dar vida a 'Marimar' no ano anterior, Thalía regressava as novela para interpretar outra personagem chamada Maria e se saiu muito bem na personagem-título sabendo divertir e emocionar na medida certa, essa com certeza foi uma de suas personagens mais marcantes.

Para interpretar seu galã foi chamado o ator Fernando Colunga que recebia aqui seu primeiro protagonista numa produção. O ator de um modo geral se saiu bem, caiu em alguns exageros por causa da direção, mas tinha carisma de sobra para cobrir esses problemas. 

Vale dizer que Colunga e Thalía começaram um namoro durante o folhetim que durou até 1997. Posteriormente o ator disse que ter sido namorado da atriz e cantora foi a pior experiência amorosa da sua vida. #Tenso


Elenco em foto promocional da novela - Créditos: Televisa S.A

Rumores da imprensa mexicana da época apontam que o ator Héctor Soberón que vivia Vladimir, o irmão de Luís Fernando na novela não gostou do envolvimento entre os dois atores, tanto que na segunda fase da novela ele e Montserrat Gallosa que vivia Vanessa, outra irmã de Luís Fernando, foram tirados do folhetim sem maiores explicações.


Irán Eory e Ricardo Blume que viveram Dona Vitória e Seu Fenando, respectivamente, estiveram super simpáticos no folhetim embora a personagem de Irán tivesse toques de vilania no início da novela.



Ludwika Paleta regressava as novelas após três anos sem atuar desde sua participação em 'Vovó e Eu' de 1992. Na produção ela interpretou Tita a filha adotiva de Maria e Luís Fernando. A atriz esteve super bem na personagem, sabendo irritar e encantar na medida certa.



Rebeca Marínquez foi responsável pelo núcleo cômico da novela e simplesmente arrasou como a divertidíssima Carlota, uma das empregadas da família De la Vega que sempre estava atrás de mais e mais fofocas.



A sempre competente Ana Patricia Rojo se saiu muito bem da pele da detestável Penélope, uma mulher ambiciosa e invejosa que desejava tudo que era de Maria.


Itatí Cantoral caracterizada como Soraya Montenegro em foto promocional da novela - Créditos: Televisa S.A

Mas ninguém se destacou mais do que Itatí Cantoral na pele da icônica Soraya Montenegro. Soraya foi uma personagem que mesmo muito diabólica, soube conquistar o público com toda a sua histeria. No roteiro era para a personagem morrer no meio da trama após cair de um prédio, entretanto o público começou a implorar pelo retorno da megera, o pedido foi atendido e os roteiristas deram um jeito de ressuscitar a diaba.


Soraya realizou muitas maldades e assassinatos durante a obra, quem ousasse cruzar seu caminho podia sofrer qualquer consequência e ninguém estava a salvo. Soraya ainda foi responsável por vários barracos dentro da história, mais um deles ficou simplesmente inesquecível, sendo considerado o maior e melhor barraco das novelas mexicanas.




Soraya na minha humilde opinião é a segunda maior vilã da história da teledramaturgia mexicana, perdendo somente para a também inesquecível Catalina Creel da novela 'Ambição' de 1986.



Acredito que de negativo podemos destacar Osvaldo Benavides como Nandinho. Osvaldo é um excelente ator, mas aqui tanto a direção de cena, quanto o roteiro, atrapalharam, tornando Nandinho um dos personagens mais irritantes das novelas. Atualmente, Benavides já desmistificou esse enredo de personagem chato; para confirmar basta vê-lo em 'Monarca' série original da Netflix. 



Oswaldo Benavides e Thalía em foto promocional da novela - Créditos: Televisa S.A


Siga a nossa revista no Flipboard
View my Flipboard Magazine.

No Brasil foi exibida pelo SBT entre 19 de fevereiro até 26 de julho de 1997, substituindo Marimar e sendo substituída por Chiquititas em 136 capítulos. 

A primeira reprise de 'Maria do Bairro' foi apresentada entre 8 de dezembro de 1997 até 10 de abril de 1998, substituindo a reprise de Maria Mercedes e sendo substituída pela inédita brasileira 'Fascinação' em 107 capítulos, obra de Walcyr Carrasco.

Sua segunda reprise aconteceu entre 2 de agosto de 2004 até 07 de janeiro de 2005, substituindo Marimar e sendo substituída por 'A Usurpadora' em 115 capítulos. 

Teve mais, a terceira reprise ocorreu entre 12 de novembro de 2007 até 4 de março de 2008, substituindo 'A Usurpadora' e sendo substituída por 'O Privilégio de Amar' em 82 capítulos.

Siga o nosso perfil no Pinterest

Como é sempre um sucesso, a trama foi reprisada pela quarta vez entre 06 de fevereiro até 27 de julho de 2012, substituindo 'Marimar' e sendo substituída por 'Maria Mercedes' em 120 capítulos. 

No ano seguinte, foi reapresentada pela quinta vez entre 23 de setembro de 2013 até 21 de janeiro de 2014, substituindo mais uma vez 'Marimar' e sendo substituída por 'Café com Aroma de Mulher' em 85 capítulos . 

E por fim, a sexta reprise, foi reapresentada no SBT, apenas para os estados que não tem programação local, entre 19 de outubro de 2015 até 19 de fevereiro de 2016 em 90 capítulos. 

Ainda sobre suas exibições no Brasil, a novela teve sem dúvidas uma das dublagens mais clássicas realizada pela extinta Herbert Richers, com destaque para o trabalho super competente da talentosíssima Marisa Leal que soube dar vida como ninguém a terrível Soraya Montenegro.

Falando em dublagem, uma curiosidade bem interessante é a respeito da versão americana da novela que teve Neve Campbell, famosa atriz dos anos 90 conhecida por interpretar a icônica Sidney Prescott da franquia 'Pânico', como responsável pela voz da personagem Soraya Montenegro e vale dizer também que aqui no Brasil Neve é justamente dublada por Marisa Leal. Curioso, não?

Thalía em foto promocional da novela - Créditos: Televisa S.A

Siga o nosso perfil no Google News

No geral: ‘Maria do Bairro’ foi uma ótima produção que soube utilizar elementos bem clássicos de uma maneira excelente. A novela sempre será lembrada com carinho por todos nós, assim como sua icônica vilã. Enfim, um folhetim que deixou sua marca na teledramaturgia mexicana.


Siga-me no Twitter: @EduardoOAlves2 



Aparato do Entretenimento

Criado em 2014, o "Aparato do Entretenimento" traz ao seu leitor uma gama versátil de conteúdo. Conta com colunistas especializados em áreas de atuação diferentes, que visam desta forma atender a você querido(a) leitor(a). Além da sua visita, esperamos ser seus amigos e como seremos pode nós dar aquela dica para melhorar, um puxão de orelha, elogiar. Acima de tudo queremos sua participação.


0 thoughts on “Relembrando Sucessos: Maria do Bairro, Thalía vai do lixo ao luxo na terceira e última parte da trilogia das 'Marias'