Aparato do Entretenimento: Peça infantil: Sesc Pinheiros recebe "Aurora e o Tempo" espetáculo inspirado na obra de Barlomeu Campos de Queirós

style='border:none;overflow:hidden;width:339px;height:200px;'>
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Search

Peça infantil: Sesc Pinheiros recebe "Aurora e o Tempo" espetáculo inspirado na obra de Barlomeu Campos de Queirós

Imagem promocional de "Aurora e o Tempo" - Créditos: Mariana Moraes

Inspirado livremente no livro "Tempo de Voo", do autor mineiro Bartolomeu Campos de Queirós (1944 – 2012), "Aurora e o Tempo" é a primeira peça da Cia Temporã. Com duas atrizes (Ana Luiza Caetano e Raíça Augusto) e uma musicista (Luisa Toller) em cena, o espetáculo prossegue temporada no auditório do Sesc Pinheiros até 11 de novembro, sempre aos domingos, às 15 e 17 horas. 

A direção é de Luciana Viacava e do premiado Fernando Escrich, que atualmente vive em Portugal e assina aqui sua segunda direção à distância – ele já havia dirigido o espetáculo "Pequena Magdalena", da Cia de Copas, por Skype. Fernando também é responsável pela concepção do roteiro e trilha sonora original. O texto é escrito por Nereu Afonso em colaboração com as atrizes. Elisa Taemi é produtora e assistente de direção, tendo se responsabilizado pela gravação dos encontros virtuais e registro das alterações no texto e andamento da peça propostos por Fernando.

aqui começa o anuncio (coloque cor branca sobre está frase)
aqui termina o anuncio (coloque tinta branca sobre essa frase)

A peça conta a história de duas crianças que vivem em épocas diferentes e que são bastante curiosas em relação ao tempo, temática que permeia todo o espetáculo. Aurora e sua mãe, que está grávida, vivem numa cidade grande e estão na expectativa da chegada de seu irmãozinho ou irmãzinha. Em uma época passada vive Agostinho, um menino do interior, que embarca numa longa viagem de trem com sua tia para visitar sua família. “O livro de Bartolomeu se debruça sobre este tema (o tempo) pouco palpável e tão enigmático. São inúmeras as metáforas usadas pelo autor para descrever o tempo, este senhor tão bonito”, dizem as integrantes da companhia em relação à obra que inspirou o espetáculo. 

aqui começa o anuncio (coloque cor branca sobre está frase)
aqui termina o anuncio (coloque tinta branca sobre essa frase)

As músicas são cantadas pelas atrizes e tocadas ao vivo. De forma lúdica e divertida, misturando atuação e manipulação de bonecos, o espetáculo busca encantar as crianças, estimulando a curiosidade sobre o tempo, conhecendo a trajetória de quatro personagens e suas diferentes relações com o tempo, explorando sonoridades, paisagens e memórias das gerações passadas. Tudo isso enquanto busca alcançar os adultos abordando questões filosóficas e existenciais. Na trilha também constam duas músicas do CD Canções Para Pequenos Ouvidos, da Orquestra Modesta, lançado recentemente pelo Selo Sesc. São elas Atrasadinha Estressadinha e Passa o Tempo. Dirigido por Fernando Escrich, o CD está disponível em todas as plataformas digitais e foi executado mais de 10 mil vezes no Spotify desde seu lançamento.  
aqui começa o anuncio (coloque cor branca sobre está frase)
aqui termina o anuncio (coloque tinta branca sobre essa frase) 
Serviço 

Peça: Aurora e o Tempo 
Temporada: 14 de outubro a 11 de novembro
Dia da semana: aos domingos
Horário: 15h e 17h com exceção do 28/10

Compra de ingressos

SESC PINHEIROS 
Endereço: Rua Paes Leme, 195 
Bilheteria aberta: Terça a sábado das 10h às 21h. Domingos e feriados das 10 às 18h 
Telone: (11) 3095-9400


Siga-me no Twitter: @Hiago__Junior 



Aparato do Entretenimento

Criado em 2014, o "Aparato do Entretenimento" traz ao seu leitor uma gama versátil de conteúdo. Conta com colunistas especializados em áreas de atuação diferentes, que visam desta forma atender a você querido(a) leitor(a). Além da sua visita, esperamos ser seus amigos e como seremos pode nós dar aquela dica para melhorar, um puxão de orelha, elogiar. Acima de tudo queremos sua participação.


0 thoughts on “Peça infantil: Sesc Pinheiros recebe "Aurora e o Tempo" espetáculo inspirado na obra de Barlomeu Campos de Queirós