ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Search

#MundoGeek: "Slasher" une o terror clássico dos anos 90 ao anseio de descobrir o serial killer


Em mês de Halloween, nada melhor do que maratonar uma série de terror. Minha escolhida da vez foi "Slasher", um seriado canadense pela qual não dava muito crédito. E que acabei quebrando a cara. Se você, assim como yo, aprecia uma sétima arte baseada em gritos e sangue jorrando, "Slasher" é uma ótima pedida. 


Por se tratar da primeira série Original Chiller em co-produção com o canal Super Channel, o seriado não fica devendo em grandes aspectos. Apresenta uma narração rápida, de fácil compreensão e mistérios que instigam o telespectador a querer descobrir quem é o verdadeiro serial killer por trás de todas as mortes. Em relação ao roteiro assinado por Aaron Martin, classifico como nota 8, sem perdas ou falhas e com boa distribuição de suspense em seus oito episódios. 


Levemente inspirada em "American Horror Story" e "Scream", "Slasher" vai um pouco além do assassino a sangue frio. O "Carrasco", personagem icônico da primeira temporada, mata suas vítimas de acordo com passagens da Bíblia e pecados cometidos, em sutil referência aos 7 Pecados Capitais. Pecados estes que devem ser punidos cada qual de uma maneira diferente. 


A premissa da série é bem desenvolvida logo no piloto, delimitando o "Carrasco", o algoz, juiz e júri, bem como suas próximas possíveis vítimas. As tramas de cada personagem vão se entrelaçando de acordo com as descobertas de Sarah, a mocinha da história, que baseada nas mortes do "Slasher" reorganiza espaços de tempos e acaba por descobrir passados obscuros da pequena cidade de Waterbury no Canadá.


Por falar em Sarah, parte dela boa parte das ações desencadeadas pelo assassino. Baseado é claro em um segredo macabro revelado somente no penúltimo episódio da série. É cada segredo pecaminoso... Valha-me Deus! Destaque para o episódio 6, este supera qualquer safadeza possível.



Como bem disse antes, "Slasher" é levemente inspirada em "American Horror Story" e "Scream" bem como em filmes de terror B dos anos 80 e 90, a série retorna ao catálogo da Netflix no próximo dia 17 de outubro. Em sua segunda temporada o universo será outro. Novos personagens, novo cenário, novo "Slasher". Neste novo ano o seriado terá ligações fortes com Sexta-Feira 13 e se passará em um acampamento de férias. Lembrando que por se tratar de uma série antológica, suas temporadas não possuem ligação, assim como acontece com "American Horror Story".  

Sarah e seu marido Dylan, personagens principais da série, interpretados respectivamente por Katie McGrath e  Brandon Jay McLaren  
Não sei vocês, mas acertei o "Carrasco" logo no 1º episódio. Sua falta de um MO padrão e o seu jeito midiático de matar suas vítimas o denunciaram. E você, acertou quem era o "Slasher"?  

P.S: A classificação indicativa é +16 anos, então se for menor, não insista. 


Siga-me no Twitter: @Hiago__Junior 



Aparato do Entretenimento

Criado em 2014, o "Aparato do Entretenimento" traz ao seu leitor uma gama versátil de conteúdo. Conta com colunistas especializados em áreas de atuação diferentes, que visam desta forma atender a você querido(a) leitor(a). Além da sua visita, esperamos ser seus amigos e como seremos pode nós dar aquela dica para melhorar, um puxão de orelha, elogiar. Acima de tudo queremos sua participação.


0 thoughts on “#MundoGeek: "Slasher" une o terror clássico dos anos 90 ao anseio de descobrir o serial killer