Aparato do Entretenimento: Dos Hogares: Anahí volta as novelas em uma produção de Emilio Larrosa que infelizmente não agradou ao grande público
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Search

Dos Hogares: Anahí volta as novelas em uma produção de Emilio Larrosa que infelizmente não agradou ao grande público


Carlos Ponce, Anahí e Sergio Goyri em foto promocional da novela - Créditos: Televisa S.A


Após produzir o grande sucesso 'Hasta Que el Dinero nos Separe' em 2009, Emilio Larrosa estava bem em alta na Televisa e decidiu apostar em uma trama original e 'inovadora' segundo o mesmo para o horário nobre. Muito foram as especulações na empresa sobre qual seria a história da obra, assim como quem seriam os protagonistas.

Essa produção no entanto ficou apenas na promessa de ser um grande sucesso. Hoje vamos falar sobre a trama dúbia de 2011, que foi a responsável pela volta de Anahí a teledramaturgia: 'Dos Hogares'.

Siga o nosso perfil no Instagram
@aparato_entretenimento


Anahí em foto promocional da novela - Créditos: Televisa S.A


Depois de superar diversos obstáculos para ficarem juntos, Angélica e Santiago se casaram e estavam dispostos a viver uma vida longa e feliz juntos, para a decepção de Patricia, a mãe de Santiago, que não estava de acordo com o casamento.

A felicidade de Angélica e Santiago não dura muito tempo, já que ele sofre um terrível acidente e desaparece. Acreditando que seu marido morreu, Angélica está focada na reconstrução de sua vida com a ajuda de sua família e Ricardo, um homem bom e mais velho. Com a aproximação de Angélica e Ricardo, Angélica percebe que está sentindo algo por Ricardo e começa a se afastar dele para não criar mais problemas com Patricia, sua sogra e noiva de Ricardo. Mas Ricardo não ama Patricia, e ao ver que está apaixonado por Angélica, decide acabar o noivado e lutar pelo amor dela. Ele consegue, Angélica se apaixona de vez e os dois finalmente se casam.


Pouco tempo depois, Angélica faz uma descoberta que mudará sua vida para sempre: Santiago na verdade está vivo e perambulando pelas ruas, uma vez que sofre de amnésia. Decidida a manter o reaparecimento de Santiago em segredo até que ele possa se recuperar, Angélica começa a levar uma vida dupla, por um lado ajudando na recuperação de Santiago e por outro mantendo a paz de sua casa com Ricardo. Angélica começa a mentir para os dois sem limites, desta maneira, Santiago começa a desconfiar da sua ausência e Ricardo começa a estranhar o comportamento da esposa. Ela está apaixonada por dois homens, ambos com suas qualidades e seus defeitos. O que Angélica fará a partir do momento que se encontrar dividida entre Dois Lares?


Anahí e Carlos Ponce em foto promocional da novela - Créditos: Televisa S.A



Tramas que normalmente são vendidas como ambiciosas para imprensa costumam fracassar e com 'Dos Hogares' esse mal não foi diferente.

Usar um argumento original como base para o folhetim foi uma boa ideia do produtor. Entretanto tenho a ligeira impressão que desde as chamadas da novela o telespectador não comprou a história de uma mulher que não consegue se decidir entre seus dois amores.

E se levarmos em conta a péssima escalação dos dois amores da nossa protagonista, se compreende ainda mais a rejeição do público pela obra, já que em nenhum momento Anahí demonstrou uma faísca de química com Carlos Ponce e Sérgio Goyri. O elenco secundário até que foi bem escalado, mas a maior parte da história desses núcleos foram bem batidas também.

Entre outras questões de produção, Larrosa acertou em alguns pontos como o figurino, mas errou bastante em outros como os cenários bem pálidos compostos por cores bem mortas e a direção de cena não foi das melhores, faltou emoção em muitas cenas importantes da trama.

Anahí e Sergio Goyri em foto promocional da novela - Créditos: Televisa S.A


Os primeiros atores cotados paras os protagonistas foram Aracely Arámbula, Jaime Camil e Saúl Lisazo. No entanto, Jaime revelou em seguida que não estaria na novela devido a sua agenda e Aracely foi descartada após uma pesquisa de opinião realizada pelo produtor. 

Em seguida Jorge Salinas foi convidado para substituir Jaime, mas ele recusou preferindo o papel de Rogério em 'A Que Não Podia Amar'. Guy Ecker chegou a ser cotado, mas devido as muitas exigências impostas pelo ator , decidiu descartá-lo. Com isso o produtor escalou Carlos Ponce para o papel de Santiago, o ator regressava a Televisa após 10 anos afastado, desde sua participação na esquecidinha 'Sin Pecado Concebido' de 2001. 

Após o declínio em relação a escalação de Aracely, Emilio Larrosa esteve com as seguintes estrelas em mente para o papel de Angélica: Ana Maria Orozco, Catherine Siachoque, Sonya Smith e Anahí - sendo que a última ficou com o papel após longas negociações. 

Para o papel de Ricardo antes de Sergio Goyri ficar com ele, Arturo Peniche esteve cotado para ficar com o personagem.

Anahí em foto promocional da novela - Créditos: Televisa S.A


Anahí até que fez uma composição bem bacana com sua personagem, mostrando ter carisma e capacidade dramática de sobra para viver personagens mais maduras, mas além do roteiro ter sofrido certa rejeição, a atriz não teve química com seus galãs.

Carlos Ponce particularmente nunca achei um grande ator, ele é bem inexpressivo e falta profundidade na sua atuação e isso alinhado a uma direção bem fraca fez a coisa desandar ainda mais, a impressão que ficava era que o ator estava 'perdido' em várias cenas.

Por sua vez, Sérgio Goyri é um grande ator, que também soube construir Ricardo de uma maneira bacana, mas que ficou sobrando na história. Além da falta de química com Ahaní, os atores tiveram muitos desentendimentos nos bastidores. Esse clima, infelizmente, acabou chamando mais a atenção da imprensa e do público do que a novela em si.

 
Olivia Collins como Patricia em foto promocional da novela - Créditos: Televisa S.A


Siga a nossa revista no Flipboard
View my Flipboard Magazine.

Afastada da Televisa a 14 anos desde sua participação em 'Sigo te Amando', Olivia Collins retornava a emissora em um papel antagônico na pele de Patrícia, a mãe de Santiago e que odiava Angélica. Entretanto a atriz em nenhum momento convenceu com a personagem, além do roteiro forçar bastante com umas maldades bem batidas, a direção não contribuiu, fazendo de Patrícia, uma das vilãs mais sem graça da década na Televisa.


A história secundária que tinha mais destaque no roteiro (e que era a mais chata também) após a história principal, foi a que envolvia o ator Jorge Ortiz de Pinedo que viveu Cristóbal Lagos, um pai de família casado com Refugio papel que foi defendido por Laura León. Cristóbal além de ter outras esposas, ainda tinha a identidade secreta de Chris Lakes, um perigoso mafioso. Esse núcleo que tinha a intenção de ser engraçado com toques de drama, acabou sendo totalmente o oposto, monótono e arrastado.

Siga o nosso perfil no Pinterest

Joana Benedek interpretou Yolanda uma mulher vítima de violência doméstica e teve aqui a subtrama mais interessante da novela. A história da personagem serviu como um alerta para essa questão muito presente em todo o mundo até hoje. Essa ainda seria muito que infelizmente a última aparição de Joana na teledramaturgia, já que a atriz decidiu se afastar das telas após essa produção.

Claudia Álvarez e Anahí em foto dos bastidores da novela - Créditos: Televisa S.A

Claudia Álvarez que interpretou Adela fez seu debut em novelas da Televisa após anos trabalhando com exclusividade na TV Azteca. Claudia esteve cotada para o papel da vilã Maripaz em 'La Fuerza del Destino', porém o papel ficou com Laisha Wilkins sem maiores explicações, com isso ela acabou sendo mandada para essa produção, onde foi designada a formar um novo par romântico com Carlos Ponce. Após isso, Álvarez conseguiu vários papéis de protagonista na emissora, e por falar nela, Claudia é uma das protagonistas de 'Vencer el Desamor' atual cartaz de Rosy Ocampo no Las Estrellas. 


O folhetim ainda teve outras grandes estrelas no elenco, como Victor Noriega, a incrível Maya Mishalska, Silvia Marínquez, Carlos Bonavides e Gabriela Goldsmith, mas nenhum recebeu um papel que estivesse ao nível do talento de todos, ou seja, ficaram sobrando na novela. Uma pena, não?

Emilio Larrosa quis 'inovar' tanto que chegou a colocar dois temas de abertura na novela, os primeiros trinta segundos da abertura era interpretado por Anahí com a música 'Dividida' e o restante era interpretado por Laura León com a música 'Dos Hogares'. Bem cafona a situação, não? Após críticas por parte do público, apenas a canção interpretada por Anahí seguiu como tema da novela. 

Anahí em cena da novela - Créditos: Televisa S.A

Nos prêmios TVyNovelas de 2012 o folhetim recebeu sete indicações, no entanto não venceu em nenhuma categoria.

Até o momento a novela ainda não foi exibida aqui no Brasil pelo SBT e como já citei em outra matéria acredito que ela não atende muito ao perfil do canal, pois sinto que assim como ocorreu no México, sua história diferenciada poderia gerar a antipatia de uma grande parcela do público.

'Dos Hogares' acaba esbarrando no mesmo problema de 'La Malquerida', trama de 2014 protagonizada por Ariadne Díaz e Victoria Ruffo que tentou ser uma obra inovadora também ao colocar mãe e filha apaixonadas por um mesmo homem, só que acabou espantando o público pra bem longe. Mas isso é assunto pra outra coluna que prometo retratar mais tarde...

Poster promocional da obra - Créditos: Televisa S.A

Siga o nosso perfil no Google News

No geral, sinto que Emilio Larrosa teve uma boa intenção com 'Dos Hogares' e também o parabenizo por ter feito uma novela original num momento em que muitos remakes dominavam a Televisa, mas infelizmente ele errou na escalação de uma parte do elenco e errou na escolha da direção de cena, acredito que a novela poderia ter rendido bem mais com certos ajustes. 




Siga-me no Twitter: @EduardoOAlves2 



Aparato do Entretenimento

Criado em 2014, o "Aparato do Entretenimento" traz ao seu leitor uma gama versátil de conteúdo. Conta com colunistas especializados em áreas de atuação diferentes, que visam desta forma atender a você querido(a) leitor(a). Além da sua visita, esperamos ser seus amigos e como seremos pode nós dar aquela dica para melhorar, um puxão de orelha, elogiar. Acima de tudo queremos sua participação.


0 thoughts on “Dos Hogares: Anahí volta as novelas em uma produção de Emilio Larrosa que infelizmente não agradou ao grande público