Aparato do Entretenimento: Você já deve ter assistido algum remake: 14 produções argentinas que ganharam outras versões
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Search

Você já deve ter assistido algum remake: 14 produções argentinas que ganharam outras versões

Foto promocional da novela brasileira 'Floribella' exibida pela Band. Juliana Silveira interpretou a personagem principal, Maria Flor. Créditos: Cris Morena Group/RGB Entertainment

Se você, assim como yo é um noveleiro raiz sabe que novela boa é aquela que pode ser vista quantas vezes quiser, sem causar aquela sensação de cansaço, não é mesmo? Por isso, me juntei ao Hiago e elencamos alguns títulos que acabaram sendo reprisados mais de uma vez e após o sucesso tiveram novas roupagens, os chamados remakes.

Nosso foco? Um país maravilhoso e fonte para várias telenovelas, muitas delas com grande repercussão no Brasil, inclusive. Argentina.

Talvez você não saiba, mas a Argentina tem colecionado muitos êxitos ao longo dos anos, e por isso suas produções tem ganhado cada vez mais outras versões pelo mundo. Nesta coluna separamos 14 tramas que foram difundidas em outros países, com outra roupagem, elenco e produtores. Venha conosco. Você é muito bem-vindo.


Protagonista de 'Andrea Celeste' - Créditos: ATC

Andrea Celeste

A novela narra a história de uma nenina que mora em um orfanato, que após perder a avó é adotada por um homem rico, com o intuito de ajudá-lo a superar a morte da mãe. A trama original argentina foi escrita por Abel Santacruz, roteirista conhecido no Brasil, até em demasia, por suas obras: "Carinha de Anjo", "Carrossel", "Pequena Travessa", dentre outras. 'Andrea Celeste' foi protagonizada por Andrea Del Boca, Alberto Argibay e Ana María Picchio em 1975 e consagrou a carreira de Abel como criador de conteúdo.


Lucero como Chispita - Créditos: Televisa S.A

'Chispita' o remake mexicano de 'Andrea Celeste' por sua vez foi produzida por Valentín Pimstein em 1983, sendo protagonizada por Lucero (Por Ela Sou Eva, A Dona). A trama contou ainda com as atuações estrelares de Enrique Lizalde e Angélica Aragón. No Brasil a novela foi exibida originalmente pelo SBT em 1984, e tamanho sucesso, além da visita da atriz ao Brasil, ganhou trilha sonora especial cantada por Lucero. 'Chispita' vez tanto sucesso em terras tupiniquins que tornou-se uma das novelas mais reprisadas da história do SBT, isso sem contar a exibição pela CNT.



Daniela Luján em foto promocional da novela 'Luz Clarita' - Créditos: Televisa S.A

Em 1996, Pedro Damián produziu uma nova versão da novela, dessa vez protagonizada por Daniela Luján (O Diário de Daniela, Cúmplices de um Resgate). Intitulada 'Luz Clarita' o folhetim encantou novamente o público mexicano. A trama contou com as atuações de César Evora, Ximena Sariñana e Verónica Merchant. 'Luz Clarita' foi exibida no SBT em 1999, e acabou substituindo a segunda temporada de 'Chiquititas'. O folhetim de Damián foi a primeira novela mexicana infantil a ser exibida no SBT, após a emissora ter ficado três anos sem exibir novelas mexicanas.


Elenco principal da novela 'Jacinta Pichimahuida, la Maestra que no se Olvida' - Créditos: Reprodução Internet

Jacinta Pichimahuida, la Maestra que no se Olvida

Baseada na novela argentina 'Jacinta Pichimahuida, la Maestra que no se Olvida' a produção teve várias versões, além de filmes. Escrita novamente por Abel Santacruz, o folhetim teve como protagonista a atriz Cristina Lemercier. 


Carrusel, o remake mexicano da trama argentina 'Jacinta Pichimahuida, la Maestra que no se Olvida' - Créditos: Televisa S.A

A versão  mexicana, por incrível que pareça ganhou mais notoriedade que sua original. Considerada a adaptação  mais famosa da história, foi protagonizada por Gabriela Rivero na pele da inesquecível professora Helena. A versão  da Televisa também produzida por Valentín Pimstein fez tanto sucesso que Maria Joaquina interpretada por Ludwika Paleta ficou conhecida mundialmente. A versão mexicana marcou toda uma geração. 


Gabriela Rivero, a professora Helena mexicana durante gravação da novela no Brasil. Ao seu lado, Larissa Manoela e Jean Paulo Campos, Maria Joaquina e Cirilo na versão brasileira produzida pelo SBT. Créditos: SBT/Televisa S.A

Exibida no Brasil pelo SBT em 1992 a telenovela se tornou um  fenômeno instantâneo, sendo a primeira novela a concorrer ao Troféu Impresa. Fora isso - Carrossel - foi capa de revistas e incomodou outras emissoras na época, sendo a mais recorrente, TV Globo. Em 2002 a Televisa ousou reviver o clássico e produziu uma nova versão da novela , agora chamada '¡Vivan los niños!'. Nesta adaptação a Maestra Lupita foi interpretada por Andrea Legarreta, o que acabou causando um certo estranhamento no público conservador, que tinha o rosto de Gabriela Rivero associada a trama infanto-juvenil. Desta vez as histórias passaram a ser mais fantasiosas e cheias de aventuras.

Em 2012 o SBT produziu a sua versão da obra. Adaptada por Íris Abravanel e sua equipe de colaboradores, a atriz Rosanne Mulholland foi a escolhida para dar vida a famosa professora Helena. O elenco contou ainda com as atuações de Larissa  Manoela como Maria Joaquina, Maísa  Silva como Valeria  e Livia Andrade como a vilã Susana.
 
Foto rara da novela 'Papá Corazón' - Créditos: Pol-ka Producciones/Canal 13


Papá Corazón

Telenovela argentina, Papá Corazón narra a trajetória de uma menina que perde a mãe ainda pequena e que por conta desse luto, acaba indo morar longe do pai em um internato. Cuidada por uma noviça, a jovem faz de tudo para tentar juntar o pai e a doce amiga noviça. O folhetim ganhou algumas versões produzidas na América Latina, sendo a primeira desenvolvida pela Televisa. 


Foto promocional da novela 'Mundo de Juguete' - Créditos: Televisa S.A

Produzida por  Valentín Pimstein - Mundo de Juguete - foi ao ar em 1976. Sua segunda versão acabou sendo reproduzida no Brasil. Isso mesmo, no Brasil através da extinta Rede Tupi, intitulada 'Papai Coração'. Também no mesmo ano uma nova versão argentina foi produzida. Chamada  'Mundo de Muñecas' foi realizada em 1986.

Dulce Maria interpretada por Daniela Aedo ao lado de suas amigas de orfanato - Créditos: Televisa S.A

No ano 2000, Nicandro Díaz González produziu aquela que seria o remake de maior popularidade e reconhecido do público latinoamericano. 'Carita de Ángel' protagonizada por Daniela Aedo a trama conquistou o telespectador brasileiro e tornou-se uma das produções de maior audiência da emissora de Silvio Santos nos anos 2000. Fizeram parte da trama,  Lisette Morelos, Miguel de León e Nora Salinas, a última como a irreverente Tia Perucas. 


Bia Arantes e Lorena Queiroz em foto promocional da novela Carinha de Anjo produzida pelo SBT - Créditos: Lourival Ribeiro

A versão brasileira de 'Carita de Ángel' estreou no SBT em novembro de 2016. A trama brasileira produzida pela emissora de Silvio Santos foi protagonizada pela atriz mirim Lorena Queiroz. Uma das novelas de maior repercussão na internet, Carinha de Anjo, conquistou altos números na plataforma de streaming, YouTube. Completam o elenco Carlo Porto, Bia Arantes, Priscila Sol, Eliana Guttman, Blota Filho, Maisa Silva, além da participação especial e internacional da atriz mexicana  Lucero  como Teresa Larios, mãe da protagonista Dulce Maria.


Elenco de Chiquititas 1995 - Créditos: Telefe

Chiquititas

Produção argentina criada por Cris Morena e exibida pela Telefe em 1995, conta a história de crianças que vivem no orfanato Raio de Luz. Grande sucesso dos anos 90 na argentina, a história revelou vários talentos tais como: Luisana Lopilato, Juan Pedro Lanzani e Lali Espósito, além do México, Portugual e Romênia a novela ganhou duas versões no brasil. 


Elenco do sucesso Chiquititas 1997 - Créditos: Telefe/SBT

A primeira estreou em junho de 1997, tendo ao todo quatro temporadas. Sendo considerada uma das telenovelas mais êxitosas do gênero, a versão do SBT segue viva até hoje no imaginário dos fãs que viveram a época de ouro da novela.


Elenco da novela Chiquitas 2013 - Créditos: Telefe/SBT

A segunda versão, agora com toques modernos e novas tecnologias, chegou no SBT em 2013 e mais uma vez arrebatou boa audiência e fãs por todo Brasil. A versão de Íris Abravanel, esposa de Silvio Santos já foi reprisada pelo SBT e manteve novamente bons índices de audiência.
Em 2006, o SBT chegou a exibir parte da sexta temporada da versão de Chiquititas Argentina, mas o folhetim foi retirado da grade sem maiores explicações. Se serve de consolo, a versão brasileira de 1997 foi um fenômeno no Brasil e relevou grandes nomes da teledramaturgia como Fernanda Souza, Débora Falabella e Bruno Gagliasso. 


Pôster promocional da novela 'Los Roldán' - Créditos: Telefe

Los Roldán 

Escrita  por Marcelo Tinelli e Sebastián Ortega, a história é  uma versão moderna da obra de William Shakespeare, Romeu e Julieta. A novela estreou em 2004 na Telefe e aposta nas confusões das famílias Roldan e Uriarte, enquanto a primeira representa uma família de classe média a segunda é de origem humilde e por isso ambas vivem em pé de guerra. Protagonizada por Miguel Ángel Rodríguez, Florencia de la V, Claribel Medina, Facundo Espinosa e Lola Berthet a novela teve altos índices de audiência e ganhou duas temporadas. 


Arte promocional da novela 'Los Sánchez" - Créditos: TV Azteca

O México teve duas versões do melodrama, a primeira 'Los Sánchez' uma produção da TV Azteca em parceria com a Telefe e a segunda, a mais famosa: Una familia con suerte, produzida por Juan Osorio em 2011. 


Foto promocional da novela 'Una Família con suerte' - Créditos: Televisa S.A

Adaptação de Marcia del Río, Alejandro Pholpes, Nora Alemán e María Antonieta Gutiérrez contou com as atuações estrelares de Arath de la Torre, Mayrín Villanueva, Luz Elena González, Daniela Castro, Sergio Sendel, entre  outros. A novela de Juan Osorio fez tanto sucesso que teve sua duração aumentada, e viu o seu protagonista Pancho López, ficar rico, pobre, rico novamente e tentar manter a sobriedade. E por falar em Pancho López, Osorio o reviveu mais uma vez ano passado na série teen gay 'Juntos el corazón nunca se equivoca'.


Pôster promocional da versão original - Créditos: Pol-ka Producciones

Mujeres Asesinas

Dessa vez não é uma novela e sim uma série - Mujeres Asesinas - foi um marco na história da TV argentina, consolidando-se com um dos projetos de maior repercussão e audiência. Produzida pela Pol-ka foi exibida pelo canal de El Trece e teve como base de roteiro a triologia de Marisa Grinstein. Na série antologica, mulheres mostravam seu lado vingativo e assassino, em tramas verídicas e interpretadas por grandes atrizes. O formato fez tanto sucesso que logo foi importado para outros países, sendo o México o mais célebre deles.


Maite Perroni também foi uma das mulheres assassinas da série mexicana - Créditos: Televisa S.A

A adaptação mexicana ficou a cargo do competente Pedro Torres, e movimentou a Televisa entre os anos de 2008 a 2010. No México a série teve ao todo apenas três temporadas e contou com as atuações estrelares de Jacqueline Bracamontes, Leticia Calderón, Lucía Méndez, Itatí Cantoral, Verónica Castro, Ana Brenda Contreras, Angelique Boyer, Dulce Maria, dentre outras. No Brasil, Mujeres Asesinas, foi exibida parcialmente pela CNT.
 
Cena da clássica novela argentina 'Me llaman Gorrión' - Créditos: Panamericana Televisión


Me llaman Gorrión  

Outra novela argentina que fez muito sucesso em nos anos 70, produzida e exibida originalmente em 1972 carrega o roteiro de Abel Santacruz, o gênio das novelas infanto-juvenis de época. O melodrama foi protagonizado por Beatriz Taibo. 


Michelle Vieth e Héctor Soberón em cena da novela 'Mi Pequeña Traviesa' - Créditos: Televisa S.A

A produção ganhou três versões na América Latina, vamos em partes. A primeira protagonizada por Michelle Vieth e Héctor Soberón intitulada 'Mi pequeña traviesa' ganhou as telas mexicanas em 1997. E por falar nela, o folhetim foi reprisado recentemente pelo Tlnovelas, canal por assinatura do grupo Televisa.


Bianca Rinaldi e Rodrigo Veronese em cena da novela 'Pequena Travessa' - Créditos: SBT

Já a versão brasileira "Pequena Travessa" protagonizada por Bianca Rinaldi e Rodrigo Veronese estreou na tela do SBT em novembro de 2002. 


Paulina Goto e Erick Elias em cena da novela 'Niña de mi corazón' - Créditos: Televisa S.A

Niña de mi corazón foi o outro remake de considerável repercussão, novela feita no México em 2010 e desta vez produzida por Pedro Damián, a nova versão sofreu com as comparações e retorno, postulando como uma telenovela mediana. Niña de mi corazón foi protagonizada por Paulina  Goto (Meu Coração é Teu, Um Caminho para o Destino) e Erick Elias (Betty en NY). 


Carla Peterson e Mike Amigorena em foto promocional de  'Los Exitosos Pells' - Créditos: Underground Contenidos/Endemol Argentina/Telefe

Los Exitosos Pells

Este rosto não é totalmente desconhecido para você, estou certo? Protagonizada por Carla Peterson, a eterna 'Lalola' junto a Mike Amigorena, Los Exitosos Pells é uma das composições teledramaturgicas de maior sucesso da TV argentina. Inovadora, a trama ficou no ar entre os anos 2008 e 2009. 

A trama conta a história de um casal famoso de jornalistas, apresentadores do jornal mais badalado do país. Apesar da ascensão profissional, vivem um casamento de conveniência que guardado as devidas proporções é o esconderijo para um segredo "obscuro" que movimenta toda a trama. 


Jaime Camil e Ludwika Paleta em foto promocional da novela - Créditos: Televisa S.A

No México a novela ganhou um remake, sob o título de Los exitosos Pérez, a trama foi produzida por José Alberto Castro, produtor executivo das novelas Rubi, Teresa e A Que Não Podia Amar. Gravada na Argentina, a novela foi protagonizada por Ludwika Paleta e Jaime Camil, contando ainda com as atuações de Verónica Castro e José Ron.


Florencia Bertotti e Juan Gil Navarro em cena da novela 'Floricienta' - Créditos: RGB Entertainment e Cris Morena Group

Floricienta 

Em março de 2004, Floricienta estreou na Argentina e logo consolidou seu público. A novela infanto-juvenil escrita por Cris Morena, autora dos hits 'Rebelde Way' e 'Chiquititas' foi protagonizada por Florencia Bertotti, Juan Gil Navarro e Fábio Di Tomaso. Nem é preciso pesquisar muito para saber que a telenovela foi um sucesso estrondoso, conquistando duas temporadas na TV argentina.


Juliana Silveira consolidou sua carreira após interpretar Floribella - Créditos: Cris Morena Group e RGB Entertainment

O remake brasileiro produzido pela Band em parceria com Cris Morena foi outro divisor de águas na carreira da autora. Consolidou a carreira de Juliana Silveira e a marcou para sempre como a 'Floribella'. A trama que foi sensação no Brasil também teve duas temporadas, álbuns gravados, turnê e produtos licenciados. 


Eiza González e Aarón Díaz em foto promocional da novela 'Lola, érase una vez' - Créditos: Televisa S.A

A versão mexicana não desembarcou no Brasil e poucos sabem da existência dela. A novela produzida por Pedro Damián conquistou um considerável sucesso, mas nada perto das suas antecessoras, 'Lola, érase una vez' foi protagonizada por Eiza González e Aarón Díaz e serviu para lançar a carreira musical de Eiza no cenário fonográfico. 


Parte do elenco juvenil de 'Patito Feo' - Créditos: Ideas del sur/Canal 13

Patito Feo 

Substituta de 'Floricienta' - Patito Feo - estreou no Canal 13 da argentina com grande repercussão. Escrita por Marcela Citterio e Mario Schajris, sob a produção executiva de Marcelo Tinelli, o folhetim argentino foi protagonizado por Laura Natalia Esquivel, Griselda Siciliani, Juan Darthés e Brenda Asnicar. Embora tenha sido um sucesso, anos após a sua exibição veio a tona uma denúncia de abuso sexual envolvendo um dos atores do elenco adulto com uma menor, também atriz da novela.


Trio de protagonistas da novela 'Atrévete a soñar' - Créditos: Televisa S.A

'Atrévete a soñar' a versão mexicana da novela despontou na Televisa em março de 2009 através do Canal de Las Estrellas e contou com as atuações de Danna Paola, Eleazar Gómez,Vanessa Guzmán, René Strickler, Violeta Isfel e Cynthia Klitbo. Danna Paola, conhecida pelos sucessos Maria Belém, ¡Vivan los niños!, Amy, la niña de la mochila azul e Pablo y Andrea foi a responsável por interpretar o tema de abertura da novela. Atualmente Danna Paola é uma das protagonistas da série 'Élite' da Netflix, além de levar uma carreira sólida no cenário musical. 'Sodio', 'Mala Fama', 'Oye Pablo' e 'Final Feliz' são apenas alguns de seus mais recentes hits


Foto promocional da novela 'Amor en Custodia' exibida pela Telefe - Créditos: Telefe

Amor en custodia 

O ano 2005 e a Telefe lançou a trama que seria um dos maiores estardalhaços daquele ano. Amor en custodia, criação de Marcela Citterio, atualmente associada as novelas teens, Chica Vampiro, Heidi, bienvenida a casa e Yo Soy Franky, contou com as atuações de Osvaldo Laport, Soledad Silveyra, Sebastián Estevanez, Melina Petriella, Paula Siero, Héctor Calori, Gimena Accardi, Pepe Monje, María Socas e Verónica Vieyra. A trama registrou altos índices de audiência. 


Protagonistas de 'Amor en Custodia' da TV Azteca - Créditos: TV Azteca

E por conta disso, a novela ganhou duas versões no México, a primeira em 2006 na TV Azteca, sob o título homônimo, revelando um grande sucesso da época. Atores de primeira encabeçaram o elenco Margarita Gralia, Sergio Basañez, Paola Nuñez e Andrés Palacios despontaram como os principais.


Foto promocional da novela 'Amores Verdaderos' - Créditos: Televisa S.A

'Amores Verdaderos' foi a segunda versão realizada no México, ocasionalmente produzida por Nicandro Díaz González, a trama foi protagonizada por Erika Buenfil, Eduardo Yáñez, Eiza González e Sebastián Rulli tendo as atuações de Marjorie de Sousa, Guillermo Capetillo, Lilia Aragón, Enrique Rocha, Susana González, Monika Sánchez, Natalia Esperón, Sherlyn e Ana Martín como peça fundamental da trama. Reprisada ano passado pelo Canal de Las Estrellas, acabou alcançando o ranking de programas mais vistos durante sua exibição, ganhando de séries e novelas da faixa noturna. No Brasil, Amores Verdaderos foi exibida pelo TLN Network, disponível através da Guigo TV.


Pôster promocional de 'Amar después de amar' - Créditos: Telefe

Amar después de amar

É novelão que você quer? Então toma! Telenovela argentina protagonizada por Mariano Martínez, Isabel Macedo, Eleonora Wexler e Federico Amador estreou na Telefe em 2017 e acabou chocando o espectador pela forma como abordava a traição. Tendo como pano de fundo a história de Carolina e Damián, apaixonados passam a viver um amor proibido, sendo infiéis as suas respectivas famílias, até que um grave acidente traz a tona o segredo. 


Enquanto o corpo de Carolina some, Damián fica em coma. A partir deste momento que a trama é embalada por muito romance, traição, mistério, assassinato e grandes descobertas. A telenovela obteve o maior ranking de audiência na briga pela audiência no horário em que era exibida na Telefe. 


Ela Velden foi um dos destaques positivos da novela - Créditos: Televisa S.A

O sucesso foi tão grande que em setembro de 2017 a Televisa colocou no ar o seu remake da trama. Produzida por Giselle González, 'Caer en Tentación' foi protagonizada por Silvia Navarro, Carlos Ferro, Adriana Louvier e Gabriel Soto.

Narrada através da dinâmica entre passado e presente, através da visão do seu quarteto de protagonistas, a novela objetivou a traição, a colocando como um dos elementos principais da trama. Por mais que a novela tenha sido um grande sucesso na internet e nas redes sociais, o público conservador do México acabou não abraçando a ideia da telenovela e 'Caer en Tentación' não obteve grandes índices de audiência. Contudo, a imprensa mexicana aplaudiu a adaptação de 'Amar después de amar'. A produção de Giselle González desponta como uma das novelas com maior número de troféus no tradicional Premios TVyNovelas.


Pôster promocional de 'Cien días para enamorarse' - Créditos: Telefe/Underground Producciones

Cien días para enamorarse

Indicada ao Emmy Internacional de Melhor Telenovela, 'Cien días para enamorarse' foi produzida pela Underground Producciones e exibida pela Telefe. Outra trama livres de preconceitos e aberta para uma nova visão de mundo, o melodrama gira em torno de Laura e Antonia, duas amigas que colocam seus laços de amor a prova depois do desgaste em suas relações. Dispostas a mudar de vida e ver as relações humanas com outra ótica, Laura e Antonia separaram-se de seus parceiros, dando inicio a um cotidiano completamente diferente do ócio vivido por anos. Mas tudo tem um limite, ambas tem apenas 100 dias para encontrarem um novo destino para suas vidas amorosas.

Protagonizada por Carla Peterson, Nancy Duplaa, Luciano Castro e Juan Minujín o folhetim alcançou números tão expressivos de audiência e apoio do telespectador que os atores e a trama em si foram premiados, cada um em categorias e premiações específicas com os troféus: Legislatura Porteña, Premios Notirey, Premios Produ, Premios Martín Fierro e Premios Fund TV.


Elenco de '100 Días Para Enamorarse' a versão chilena da obra argentina - Créditos: MegaTV

A produção argentina ganhou duas versões. A primeira '100 Días Para Enamorarse' versão chilena produzida pela DDstudio para o canal Mega TV, atualmente em exibição no Chile. 


Erick Elias e Ilse Salas em frame do trailer promocional de '100 días para enamorarnos' - Créditos: Telemundo

A segunda versão nem estreou. Após o grande sucesso de 'Betty en NY' a próxima aposta da Telemundo é a novela '100 días para enamorarnos' a nova adaptação produzida por Miguel Varoni e Marcos Santana terá como protagonistas Ilse Salas, Mariana Treviño, Erick Elías e David Chocarro. O remake da Telemundo tem estreia prevista para abril deste ano e será exibida primeiro através do serviço de streaming Peacock, tendo sua exibição na TV aberta também prevista para este ano.


Quarteto protagonista de 'Rebelde Way' - Créditos: Cris Morena Group / Dori Media Group

Rebelde Way  

Sem sombra de dúvidas uma das novela argentina idealizada por Cris Morena que maior repercussão teve. Datada em maio de 2002, a trama tinha Luisana Lopilato, Camila Bordonaba, Benjamin Rojas e Felipe Colombo como o quarteto de protagonistas. Composta por duas temporadas, o folhetim trouxe da arte para o palpável o grupo musical 'Erreway', além do filme 'Erreway: 4 Caminos'.



Siga o nosso perfil no Google News

Rebelde Way teve várias versões pelo mundo, tantas que fica até complicado citar todas em uma única matéria, mas com toda certeza a versão mexicana foi a que mais arrebatou fãs. Adaptação de Pedro Damián, Rebelde estreou em outubro de 2004 no Canal de Las Estrelas e com a temática teen, logo conquistou a audiência. Os motivos? Vários. A começar pelos protagonistas; Anahí, Dulce Maria, Christian Chávez, Alfonso Herrera, Maite Perroni e Christopher Uckermann.  


Anahí e Alfonso Herrera em foto promocional da novela 'Rebelde' - Créditos: Televisa S.A

Fora da novela, o sexteto criou a febre musical 'RBD' que acabou cruzando fronteiras, colecionando fãs e gerando receita. Em 2007, um ano após o fim do grupo, a Televisa produziu a série 'RBD, la familia' e obteve a continuidade da repercussão positiva que a novela e o grupo gerava. 'Rebelde' está sendo reprisada no México pelo Tlnovelas.


Foto promocional da novela brasileira - Créditos: Televisa S.A / Record TV

Em 2011 a Record TV produziu a sua versão do êxito de Cris Morena. Protagonizado por Sophia Abrahão, Micael Borges, Arthur Aguiar, Lua Blanco, Mel Fronckowiak e Chay Suede, a novela foi considerada um marco da Record TV, tendo até a participação especial de Dulce Maria. Porém, tudo mudou quando o SBT estreou em 2012 'Carrossel' e bateu de frente com a 2ª temporada de 'Rebelde", a Record TV viu a audiência correr por entre os dedos e o projeto se perdeu na tentativa de tentar salvar a trama.

----- || -----

Acompanhar, torcer, vibrar, se emocionar, são apenas alguns dos sentimentos e ações vividos pelos fãs de uma boa telenovela latina. Seja nova ou velha, o importante é assistir novela. 

Qual é a a sua novela favorita? Me conta nos comentários.

Escrita por Lorena Paixão e Hiago Júnior para o selo #EmEquipe do site.


Siga a nossa revista no Flipboard
View my Flipboard Magazine.

Siga-me no Twitter: @Lorenapaixxao
Siga-me no Twitter: @Hiago__Junior 



Aparato do Entretenimento

Criado em 2014, o "Aparato do Entretenimento" traz ao seu leitor uma gama versátil de conteúdo. Conta com colunistas especializados em áreas de atuação diferentes, que visam desta forma atender a você querido(a) leitor(a). Além da sua visita, esperamos ser seus amigos e como seremos pode nós dar aquela dica para melhorar, um puxão de orelha, elogiar. Acima de tudo queremos sua participação.


0 thoughts on “Você já deve ter assistido algum remake: 14 produções argentinas que ganharam outras versões