Aparato do Entretenimento: Manoel Carlos, o rei dos folhetins humanistas

style='border:none;overflow:hidden;width:339px;height:200px;'>
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Search

Manoel Carlos, o rei dos folhetins humanistas


Olá pessoal que acessa o Aparato do Entretenimento. Prazer, meu nome é Rafael, mas podem me chamar de Rafa. A partir de hoje tenho a missão de levar informação e entreter vocês. Com textos leves e espontâneos, surge a partir de agora, um novo conceito de conteúdo... neste mundo só meu, vocês saberão mais sobre filmes, novelas, receitas, opiniões, críticas e afins, pois vocês serão meus convidados de camarote para o "Tricotando com Rafael". 

E não tem assunto melhor para começar com pé direito esta coluna, que não sobre, as nossas amadas telenovelas. 


Clique em play e curta a música enquanto lê.



O termo telenovela surgiu na Cuba, país com grande ênfase em teledramaturgia, celeiro de grandes histórias que posteriormente viraram remakes de sucesso. Seu inicio foi conturbado pois os meios de propagação deste meio de entretenimento sofriam com a vastidão de informações que o rádio pregava, ou seja, falar sobre romance em um ambiente tipicamente masculino e voltado quase que exclusivamente para o jornalismo, ainda era um tabu. Com o tempo este "empecilho" foi vencido e o país do audiovisual foi o percussor, Cuba lançou várias radionovelas, que inspiraram novas histórias e países, a disseminando e tornando o sucesso que é hoje. 

No Brasil este estilo de trama é famosa, várias novelas fizeram sucesso: "A Escrava Isaura", "Senhora do Destino", "Por Amor", "Avenida Brasil" dentre outras. O passe dos autores ao qual as histórias são confiadas foi valorizado, sendo hoje em dia uma das profissões mais admiradas. Visto isso, algumas pessoas pegam um certo "amor" por determinado autor e suas novelas, seja ela qual for. Eu em especial tenho um apreço grande, pelo autor Manoel Carlos, e nesta coluna venho deixar meu parecer a respeito do seu trabalho, que à propósito, esta no ar. Hoje iremos tricotar sobre a novela "Em Família".

Para os apaixonados em novelas brasileiras, que buscam ótimos textos, com falas extraordinárias... As novelas de Manoel Carlos são um prato cheio, afinal de contas nelas podemos encontrar todo um universo surreal e real ao mesmo tempo. Emoção, angústia, alegria, tristeza... É sabido que "Em Família" vem recebendo altas críticas por ser considerada uma trama fraca e com produção morna, mas para os fãs assíduos de teledramaturgia, a novela não deixa a desejar. Motivos não faltam para comprovar, mas o que mais agrada-me é a escolha de artistas renomados que tem a missão de encerrar com classe, o ciclo de novelas do Maneco. 

Nenhum autor consegue escrever para o público de uma forma tão humana, seus textos retratam o cotidiano real de nos meros mortais. Este autor ao qual vos falo, consegue tocar com sutileza o telespectador, além de estimular a empatia pelo vilão e a admiração pelo mocinho. 




Até a próxima edição de mais um Tricotando!

Obrigado pela companhia. Fiquem com Deus!


Tricotando com Rafael

Gostou? Comente. Não gostou? Comente também. O importante é expressar sua opinião. 

Siga a equipe do Aparato no twitter 

@raffa_florencio

@Felipe_Souz4 

@Hjms_QuimTv 

@SigaJulio_Cesar

Por: 





Aparato do Entretenimento

Criado em 2014, o "Aparato do Entretenimento" traz ao seu leitor uma gama versátil de conteúdo. Conta com colunistas especializados em áreas de atuação diferentes, que visam desta forma atender a você querido(a) leitor(a). Além da sua visita, esperamos ser seus amigos e como seremos pode nós dar aquela dica para melhorar, um puxão de orelha, elogiar. Acima de tudo queremos sua participação.


0 thoughts on “Manoel Carlos, o rei dos folhetins humanistas