ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Search

#SinFronteras: Entrevista com Fernanda Crispim: "Quero aprender cada dia mais"

Fernanda Crispim durante visita ao Central Park/Nova York. Crédito: Facebook

Postura diante do microfone, técnicas de respiração, dicção, interpretação e principalmente sincronismo labial, são apenas alguns dos parâmetros exigidos para ingressar no ofício de dublador. É necessário ser um ator/atriz profissional para ingressar no ramo!

O mercado é vasto: estúdios de dublagem, trabalho em filmes de cinema, home-vídeos, desenhos animados, seriados e novelas – sendo que - o profissional trabalha como freelance, ganhando por hora de trabalho. 


De qualquer maneira é uma profissão elogiada e com grande afinco no Brasil.

Fernanda Crispim é atriz e dubladora. Nasceu no Rio de Janeiro em 1 de março de 1976, tornou-se conhecida por dublar personagens como Fiona em “Shrek”, Claire em “Eu, a Patroa e as Crianças”, Tonia em “Todo Mundo Odeia o Cris”, Lana Lang em “Smallville” e as personagens de Angelique Boyer.


Obrigado por aceitar o convite Fernanda Crispim.
(Eu que agradeço pelo carinho!!) ❤️

Como foi sua infância (fale um pouco sobre sua vida)?
"Eu tive uma infância humilde, porém feliz, entre a baixada fluminense e a Ilha Grande". 

Quando começou sua carreira de atriz e dubladora? Qual foi seu primeiro papel na dublagem?
"Eu comecei minha carreira como atriz profissional no Teatro musical, eu tinha 9 anos".

Logo após eu fiz um curso na extinta Herbert Hichers, então fui contratada.
"Meu primeiro papel em dublagem foi no longa metragem "Superman IV em busca da paz" com Christopher Reeve. Faz tempo... rsrs! 

Se inspira em alguma atriz ou dubladora?
"Sempre admirei a Fernanda Montenegro. Meu nome é Fernanda porque minha mãe se inspirou nela!!". 

Qual o maior desafio que enfrenta a cada dublagem?
"Quero sempre fazer o meu melhor e deixar a dublagem o mais natural possível!".

Prefere dublar vilãs ou mocinhas?
"Vilãs, embora tenha feito muitas mocinhas".

Como é trabalhar ao lado do irmão Peterson Adriano (o dublador dos personagens de Sebastian Rulli)?
"Ele é incrível, sou fã. Já fizemos vários casais e eu amo isso!!".

Já recebeu convites para fazer filmes ou novelas? Gostaria?
"Já recebi, mas nunca aceitei. Gosto do que faço!... A dublagem me permite fazer o que amo sem perder minha privacidade!!".

Se não fosse atriz/dubladora, o que seria?
"Cantora e musicista".

Qual foi o papel que mais marcou sua carreira? Por que?
"Foram muitos!! Eu não saberia dizer quais porque amei todos! Hehe...".

Você dubla novelas, filmes e séries. Há diferenças entre eles, exceto pela duração?
"A diferença está em entender cada atriz e sua personalidade, característica, etc. Eu amo dublar tudo!! Hehe..." .

Como é dublar as personagens de Angelique Boyer, atriz amada pelos brasileiros? Como reagiu ao receber uma mensagem dela?
"Ah... eu adoro a Angelique! Ela é uma atriz maravilhosa e isso me ajuda muito! Eu achei muito fofa a mensagem dela, com certeza ela merece o sucesso que faz! Talentosa e humilde! E linda!".

Fernanda, quais são suas metas futuras?
"Eu sempre quero aprender cada dia mais. Em todas as áreas da minha vida e quero conhecer o mundo! Rs...".

Bate-bola

- Um prato preferido?
Eu amo comer de tudo!

- Uma série?
Das antigas, Super Vick. Das atuais, Stranger Things

- Dublado ou Legendado?
Dublado

- Teresa ou Montserrat?
Teresa 

- Um medo?
Montanha Russa

- Um sonho?
Conhecer o mundo

- Um defeito?
Teimosia

- Uma qualidade?
Determinação

- Eu não vivo sem?
DEUS

- Fernanda Crispim por Fernanda Crispim?
Uma mulher simples que é apaixonada por seus 2 filhos, Pedro e Vitória

Agora uma mensagem:
"NUNCA desistam dos seus sonhos! Seja o que você quiser, só não seja infeliz! De todas as coisas, a mais importante é o amor! Ame sempre!".



Siga-me no Twitter: @Wesley__Rodrigo 



Aparato do Entretenimento

Criado em 2014, o "Aparato do Entretenimento" traz ao seu leitor uma gama versátil de conteúdo. Conta com colunistas especializados em áreas de atuação diferentes, que visam desta forma atender a você querido(a) leitor(a). Além da sua visita, esperamos ser seus amigos e como seremos pode nós dar aquela dica para melhorar, um puxão de orelha, elogiar. Acima de tudo queremos sua participação.


0 thoughts on “#SinFronteras: Entrevista com Fernanda Crispim: "Quero aprender cada dia mais"