ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Search

#ControleRemoto: Literatura e TV, tem tudo a ver!

Resultado de imagem para capitu
Capitu, minissérie da Globo baseada na obra de Machado de Assis, Dom Casmurro. 

    Quem nunca ouviu falar na obra “Gabriela, Cravo e Canela” de Jorge Amado, “Dom Casmurro” de Machado de Assis ou “A Tragédia da Rua das Flores” de Eça de Queiros? São obras da nossa literatura que estão bem vivas no imaginário de muitas pessoas.

Resultado de imagem para a tragedia da rua das flores logo
Logo de "A Tragédia da Rua das Flores", 2012

Os brasileiros ainda não possuem um grande hábito de ler, apesar de que nos últimos anos esses índices vem mudando vagarosamente, pouco mais de 56% de nossa população lê em média 5 livros por ano, o que é considerado muito pouco, mas você deve estar se perguntando: "O que isso tem haver com o tema desta coluna?" Bom, vamos mostrar o quanto a nossa literatura é rica, variada e que a TV é capaz de produzir belíssimas produções da teledramaturgia se baseando em tais obras. 

As obras acima citadas são um belo exemplo disso, todas foram adaptas em forma de novelas, minisséries, especiais de fim de ano e até filmes que encantaram milhões de pessoas em suas casas.


Abertura da novela "Gabriela", Rede Globo 1975

    Entre novelas baseadas em livros podemos citar A Escrava Isaura, de Bernado Guimarães, foi adaptada por Gilberto Braga em 1976 na Rede Globo e em 2004 por Thiago Santiago e Anamaria Nunes para a Record TV sendo um grande sucesso em ambas as exibições, com um detalhe, a versão de 1976 foi uma das novelas mais comercializadas e vista no mundo. 

Abertura da "Escrava Isaura", Record 2004

    Outra novela de grande sucesso foi a novela Éramos Seis, baseada na obra de Maria José Dupré, sua primeira versão foi ao ar pela Record em 1958. Em 1997 foi a vez da TV Tupi que por sua vez foi regravada pelo SBT em 1994, considerada até hoje uma das melhores novelas da emissora. Narra a história de Dona Lola e sua família, uma bondosa e batalhadora mulher que faz de tudo pela felicidade de sua família, esposa de Júlio, um vendedor, com quem tem quatro filhos: Carlos, Alfredo, Julinho e Isabel, foi um grande sucesso de audiência e crítica, tanto que é a única produção do canal que ganhou o Troféu Imprensa de melhor novela do ano.
  
Abertura de Eramos Seis, SBT 1994

    No campo das minisséries existem as mais variadas obras, entre elas podemos citar: A Casa das Sete Mulheres, uma adaptação da obra de Letícia Wierzchowski, que mostrou o papel das mulheres nos bastidores da Revolta dos Farrapos. 

Imagem relacionada
Logo de "A Casa das Sete Mulheres", Rede Globo 2003


   Entre os filmes e especiais de fim de ano temos O Milagre dos Pássaros, uma fábula escrita por Jorge Amado em 1997 e que em 2012 foi adaptado para um telefilme de mesmo nome, dirigido por Adolfo Rosenthal e produzido pela Record como um de seus especiais de fim de ano. Conta a história de Sabô e Ubaldo Capadócio, Sabô é casada com Lindolfo Ezequiel em troca da vida de seu irmão, que foi jurado de morte pelo capitão. A morena é conhecida como a mulher mais desejada da região e seu marido tem a fama de matador. Certo dia, Ubaldo chega na cidade de Cachoeira, na Bahia e logo a mulher do capitão se rende a seus encantos. 

Trailer de "O Milagre dos Pássaros", 2012

   Já a lista de filmes é imensa, dentre eles temos: Memórias Póstumas de Brás Cubas de 2001, uma adaptação do livro homônimo de Machado de Assis. Após sua morte, no ano de 1869, Brás Cubas decide narrar sua história e revisitar os fatos mais importantes de sua vida. Policarpo Quaresma de 1998, dirigido por Paulo Thiago, é baseado no livro ‘Triste fim de Policarpo Quaresma’ de Lima Barreto. O protagonista é um sonhador e um nacionalista que atua no Congresso e quer que o idioma tupi-guarani seja o oficial no Brasil. O Bem-Amado, baseado na obra de Dias Gomes, Odorico, o Bem-Amado ou Os Mistérios do Amor e da Morteconta a história do prefeito Odorico Paraguaçu, que tem como meta prioritária em sua administração na cidade de Sucupira a inauguração de um cemitério. 

Trailer de Memórias Póstumas de Brás Cubas, 2001

   Não podemos deixar de citar um dos maiores sucessos do cinema nacional: O Auto da Compadecida de 2000, filme baseado na peça teatral de Ariano Suassuna de 1955, com elementos de O Santo e a Porca e Torturas de um Coração, ambas do mesmo autor. A história do  filme se desenvolve com ambientação no Sertão Nordestino em torno de dois personagens principais: João Grilo, sertanejo mentiroso, e Chicó, maior covarde da região.

Trailer do Alto da compadecida, 2000

   Como foi possível observar a TV e o cinema conseguiu produzir grandes adaptações, ricas em detalhes e alguns bem fiéis as obras originais, tais produções conseguem chamar muito a atenção, tanto dos amantes da leitura como também  de quem não gosta de ler. A literatura na TV através dos filmes, minisséries e em especiais tem um papel importante no incentivo a leitura, muitos acabam pegando o gosto por que ficam interessados em saber como a história se desenrola nos livros e o que seria uma casualidade acaba tornando-se um hábito. 

Espero que tenham gostado! Até a próxima.
Siga-me no Twitter: @Jonas_HBA

Dicas, sugestões e críticas é só entrar em contato comigo através do e-mail:
jonas@aparatodoentretenimento.com.br



Aparato do Entretenimento

Criado em 2014, o "Aparato do Entretenimento" traz ao seu leitor uma gama versátil de conteúdo. Conta com colunistas especializados em áreas de atuação diferentes, que visam desta forma atender a você querido(a) leitor(a). Além da sua visita, esperamos ser seus amigos e como seremos pode nós dar aquela dica para melhorar, um puxão de orelha, elogiar. Acima de tudo queremos sua participação.


0 thoughts on “#ControleRemoto: Literatura e TV, tem tudo a ver!