ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Search

O diário de segredos de Daniele Moura




Por favor, tire essa sua cara medonha da TV e do tablet e preste atenção em mim, ok? Bom primeiramente gostaria de agradecer a todos pelo sucesso desta coluna, não esperem que lhes mande cartão de fim de ano em agradecimento, nem tampouco depositarei meu bolsa família sagrado na conta dos respectivos leitores assíduos desta "bagaça" aqui. Chegou a hora de destilar meu veneno, guardado a sete chaves neste corpo reflexo das sete maravilhas do mundo. Não se esqueçam... "Meu brilho é único e não será o seu recalque que irá me desmoralizar". Eu e o quartel aprontamos muito, e chegou a hora de jogar o nome de cada uma delas na fogueira e destrinchar os segredos. E tem contrabandista nova, fiquem com os olhos bem abertos. 


O que era para ser um prêmio virou uma brincadeira, e agora é uma coluna. Intitulada "O Diário de Segredos de Daniele Moura" trará situações fictícias da peripécia Danny e seu quartel de amigas. Não viu a primeira edição? Então clique AQUI e leia.

______________________________________________

06 de outubro de 2014

Esperei ansiosamente o dia do pagamento do Bolsa Família afinal precisava fazer a compra do mês, não tinha mais nada na prateleira. Arrumei-me toda, passei meu monange de rosas vermelhas, o pó compacto para pele oleosa da Avon e meu Jequiti da promoção, sim aquele de R$ 10,00 reais... Não riam, é chique aqui nas redondezas! Para sambar com a cara de cada um que acha que sou miserável, comprei o perfume com muita dificuldade, tive que juntar por 10 semanas as latinhas de cerveja e refrigerante da vizinhança.... Quer saber de uma coisa? Chega! Não preciso dar satisfação da minha vida para nenhum de vocês... (acalmei)... O fato é que me produzi toda, igual quando eu vou na baladinha do chopp no matagal do Zeca, shortinho curto, blusinha de malha coladinha e rasteirinha da loja do peguete da Kah. Amigos montei na mobilete, cabelos cacheados ao vento e a desgraçada a 20 km por ano e olha que era só virar a esquina, e estava o mercadinho. Entrei toda, toda, discussão vai, discussão vem, o tempo passando... Comprei apenas o essencial para o mês: dez litrão Brahma, dois quilos de linguiça, miúdos de frango e outros animais que não sei citar o nome e uma garrafinha de tequila. Dever cumprido, com o rabo entre as patas, fiz o caminho reverso #DaLinguiçaATequila  

07 de outubro de 2014

Sabe aquelas paixonites adolescentes que toda moça tem, envoltas por loucuras, tipo de comprar calcinha, usar e depois a jogar para o ídolo durante o show? Pois é, a doença tinha pegado a Paty de jeito. Pior que a bitch queria mais que apenas um simples abraço, queria amassos no plural e com reticências se possíveis infinitas. Foi então que a depravada colocou na cabeça a seguinte ideia... "Quarto de hotel cinco estrelas + Luz de velas + Aromatizantes + Champanhe + Morango com Chantilly + Compadre Washington = Paixão avassaladora entre quatro paredes!" Decidida investiu no plano, agarrar o amado na suite do hotel onde ele estava hospedado. Até que caiu-lhe bem o robe de serviçal, claro que o intuito era se misturar no meio da multidão e mesmo assim passar despercebida. E pra sorte da "bunita" deu certo. Entrou no quarto, fez uma trilha de pétalas de rosas até a cama de casal, despiu-se e esperou o bom partido. A porta abriu-se devagar, a vitrola soltou Julio Iglesias, passos cavernosos e... Gritos, muitos gritos... "Puta! O que significa isso... Alfredo, Alfredoooooo..... Tu tá me traindo com essa piranha?" E foi assim por quase uma hora. Quarto errado, burrice estampada. É amigos o amor faz coisas com o coraçãozinho da Paty. #SouPuroSexApil 

08 de outubro de 2014

Kah nunca foi estudiosa, sempre mediana. Ok, já entendi, preciso ser sincera, reformulando... A Kah nunca foi estudiosa, de uma escala de 0 a 10, o subsolo era o limite, diria que de ruim a lastimável. Concluiu o ensino médio com muita dificuldade, juro e ponho a mão no fogo quando falo que a ajuda do corpo docente, coordenação e direção héteros e necessitados da instituição foi primordial para essa conquista ninguém acredita. Mas enfim, fiz a minha parte de "fifi" ambulante. Depois de começar um trilhão de cursos, confessou pra mim que foi encontrada pela profissão dos sonhos. Bati palmas, a abracei e desejei boa sorte, até que veio a bomba... "Vou ser sexóloga, o que me dá prazer entre quatro paredes, me abastecerá no trabalho. Estou tão animada". Meu mundo caiu. #IluminaSenhor  

09 de outubro de 2014

Depois da humilhação em praça pública Lizandra foi chorar as dores na minha casa. Sempre quando a recebo, antes limpo todos os cômodos, passo pano com desinfetante de eucalipto nos lugares onde a esponja absorvente de álcool mais fica e por fim quase um frasco inteiro de Bom Ar. Mas hoje foi de supetão. O cheiro alastrou o pau a pique completo. De mansinho pedi que tomasse banho e voltasse a praticar seus hobbies, mas Lizandra não falava nada com nada... "O muro de Berlim vai cair, eu estava lá, fui abduzida pelos ETs, votei no Itamar Franco na última eleição, quero bolo, tem pinga aí? Diz que sim, fala, fala, fala..." Horrorizada enxotei a criatura pra longe de casa, e assim que a vi cruzar o Clube Privê da Gertudres, entrei novamente e lavei toda a casa, tive que ser rápida senão o cheiro impregna e fica morando comigo pra sempre. #SeloSouPinguiçaOriginalDeFábrica        

10 de outubro de 2014


Sem dúvidas foi o meu pior dia, e a Eli foi o pivô de tudo de ruim que me aconteceu. Minha pressão até subiu. Não sei se vocês sabem mas meu avô faz aniversário essa semana, então nos organizamos para fazer uma festa bem simples, porém de coração. Papeando com minha irmã por telefone para acertar os últimos detalhes, eis que me entra igual uma cobra quando vai dar o bote, ela mesma a papa terceira idade, que atende pelo nome de Eli. Com a desculpa de que ouvirá tudo sem querer (mentira das bravas) se prontificou de dar um presente especial ao meu querido avozinho. Por pura ingenuidade aceitei. Os dias se passaram tudo na mais perfeita ordem e santa paz, até que o dia da festa chegou. Churrasco, cerveja gelada e cartas de baralho a vontade. O inesperado aconteceu. Portão se abriu para dar espaço para o bolo gigante e cenográfico que custava a passar. No bilhete dizia: "Apenas Prodócio, o aniversariante do dia de hoje pode abrir" e foi que meu avô fez. Em instantes fomos chamuscados por fogos de artifício, música de cabaré, e então a entrada da diva (só que não) da Eli, vestida em uma roupa de stripper. Começou a rebolar, insinuando-se para a velharada, só escutei os baques no chão. A maioria foi parar na enfermaria. Colapso nervoso. #MusaDosIdosos      


09 de outubro de 2014

Nunca fui com a cara dela, sempre a vi no terreiro de macumba no quarteirão de baixo e embora a conhecesse de vista minhas expectativas acerca de uma amizade eram praticamente nulas. Sabia o nome dela, Tábata, codinome: Mãe Inez. Clarividente e puramente gótica, Mãe Inez fazia trabalhos para a vizinhança toda e com sucesso em grande escala. Confesso que em toda minha vida tive medo de topar com pessoas deste estilo pessoal, mas os últimos acontecimentos não me deixaram alternativa, contatei Tábata. Fiquei com receio no começo, mas Mãe Inez me acalmou, indicou dezenas de livros, e poções afrodisíacas para recuperar a paixão e o sexo voraz. Porém a minha queixa principal era que Lizandra cessa-se o vício. A principio deu tudo certo, mas o certo é aguardar. #GóticaNaÁrea 

Falei demais!

Até a próxima, fofoqueiros de plantão!

Quer mandar um beijo para alguém, pode! Mas desde que pague um "jaba". Risos.

E lembrem-se comentem sempre, lindinhos e lindinhas da titia Danny!

Por:





Aparato do Entretenimento

Criado em 2014, o "Aparato do Entretenimento" traz ao seu leitor uma gama versátil de conteúdo. Conta com colunistas especializados em áreas de atuação diferentes, que visam desta forma atender a você querido(a) leitor(a). Além da sua visita, esperamos ser seus amigos e como seremos pode nós dar aquela dica para melhorar, um puxão de orelha, elogiar. Acima de tudo queremos sua participação.


0 thoughts on “O diário de segredos de Daniele Moura