ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Search

Opinião dos Internautas: Legendários - A fórmula do (in)sucesso



O programa que estreou no dia 10 de abril de 2010, em uma emissora que tem a fama de não ser a melhor para humor comparado com as outras TV’s abertas, chegava com a ideia de ser a revolução do humor nacional. 

Logomarca
Quase uma MTV dentro da Record, o Legendários começou com intuito de ser um programa humorístico e jornalístico simultaneamente, enfatizando, principalmente pelo seu apresentador, Marcos Mion, que não seria algo apelativo, como o público já estava acostumado, como por exemplo, com o “Pânico” da RedeTV! (após Band), que costuma apresentar lindas mulheres de biquíni no palco.

Apesar da ideia (boa, por sinal), os níveis de audiência não colaboraram com o programa, foi então que a “turma” do Legendários decidiu mudar o formato do programa que deixaria de ser humorístico, para ser mais um dos muitos programas de auditório.

Com formato baseado no “Viva a Noite”, apresentado por Gugu Liberato no SBT, o programa aumentou sua audiência e conseguiu com isso se firmar na grade da Rede Record.

Devido à mudança de formato, o elenco também foi modificado, saíram: João Gordo, Felipe Solari e Miá Mello, entre outros, e integrou o programa a “ex-panicat” Juju Salimeni, restando do elenco original apenas o apresentador Marcos Mion e Mionzinho (seu “cover mudo”).


Concluindo... Legendários como programa humorístico é um ótimo programa de auditório, e que se permanecer assim continuará bem.

Autor do texto: Kennedy Christian (@kennedychris14)

Colaboração




Aparato do Entretenimento

Criado em 2014, o "Aparato do Entretenimento" traz ao seu leitor uma gama versátil de conteúdo. Conta com colunistas especializados em áreas de atuação diferentes, que visam desta forma atender a você querido(a) leitor(a). Além da sua visita, esperamos ser seus amigos e como seremos pode nós dar aquela dica para melhorar, um puxão de orelha, elogiar. Acima de tudo queremos sua participação.


4 thoughts on “Opinião dos Internautas: Legendários - A fórmula do (in)sucesso